domingo, fevereiro 25, 2007

Chamo-te...


Chamo-Te porque tudo está ainda no princípio
E suportar é o tempo mais comprido.


Peço-Te que venhas e me dês a liberdade,
Que um só de Teus olhares me purifique e acabe.


Há muitas coisas que não quero ver.
Peço-Te que sejas o presente.



Peço-Te que inundes tudo.

E que o Teu reino antes do tempo venha
E se derrame sobre a Terra
Em Primavera feroz precipitado.



Sophia de Mello Breyner Andresen

4 comentários:

rosa maria disse...

Mais um poema lindo de quem outra coisa não se espera...
Fica um abraço

Voice_Of_The_Opressed disse...

E as vezes so resta mesmo chamar, mesmo que nunca venha...

Daniel disse...

simplesmente belo; fantástica a tua imaginação ou então nobre o teu sentimento.

agradeço a vossas visitas feitas (e que venham a fazer) ao danielaurelio.blogspot.com

Anónimo disse...

Olá,sou o"pedaços de mim.."e por motivos pessoais,deixo-te o convite para acederes ao meu blog,pois por motivos pessoais,ele está restrito a algumas pessoas.Sendo assim agradeço o envio do email,para eu te poder enviar o convite de entrada,pra acederes ao meu blog.deixo-te o meu email: pedacosdemim_1973@hotmail.com .no teu email não te esqueças de mencionar o nome do teu blog.